Tempo de leitura é de aproximadamente minutos

Desperdício de Energia na Indústria


O último ranking global elaborado pelo American Council for an Energy-Efficient Economy colocou o Brasil entre os últimos cinco colocados de uma lista com 25 países, no que se refere às políticas públicas e práticas empresariais para a gestão da eficiência energética.

A eficiência energética consiste em se obter o melhor desempenho na produção de um produto aliado ao menor gasto de energia possível. Entre as principais razões que explicam esse baixo desempenho brasileiro destaca-se o investimento insuficiente em inovação. Para promover a eficiência energética é necessário analisar o processo produtivo identificando perdas a serem eliminadas ou pontos de reutilização.

desperdício de energia é um importante ponto de atenção. Dados divulgados pela ABESCO (Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia) mostram que, entre 2014 e 2016, o Brasil desperdiçou o equivalente a 140% do montante anual gerado pela usina de Itaipu. São mais de 60 bilhões de reais que poderiam ter sido salvos caso tivéssemos investido mais pesadamente em tecnologia.

A indústria é uma das maiores responsáveis por esse quadro, visto que consome ao menos 40% de toda a energia produzida no país. Maquinário obsoleto, motores com problemas de manutenção e a ainda insuficiente integração dos processos produtivos às últimas inovações tecnológicas são os grandes responsáveis por tamanho desperdício.

Por exemplo, na indústria de processamento da soja, o seu farelo é obtido por uma série de operações, dentre as quais a secagem, que consome uma grande quantidade de energia que pode chegar até 80 kg de vapor por tonelada de soja processada. Só em 2019, no Brasil, foram esmagadas aproximadamente 45 Mt de soja e isso corresponde a 3,6 Mt de vapor sendo consumidas anualmente.

Assim, inovações que permitam aumentar a eficiência energética do vapor consumido nas indústrias que possuem sistemas a vapor são de grande relevância. Para isso a PROSUMIR desenvolveu a Turbina Redutora de Pressão (TRP), que promove a geração de energia limpa e aumento de eficiência energética ao substituir a válvula redutora de pressão. A válvula redutora de pressão é um equipamento que causa o desperdício de energia na forma de calor e é utilizada para ajustar a pressão de vapor após ele ter sido gerado por uma caldeira a vapor.

No Acordo de Paris, o Brasil assumiu o compromisso de reduzir em 37% as emissões de carbono até 2025 (comparando com as emissões de 2005) e uma das melhores formas de se alinhar à produção sustentável é investir em eficiência energética. Temos o compromisso de produzir de uma forma muito mais sustentável. 

Venha com a PROSUMIR fazer parte dessa mudança!

 

Publicação: 01 de fevereiro de 2021





Desenvolvido por uma equipe loucamente criativa   

Ei você!

Não vá embora ainda.

Não encontrou o que procurava?

Nos chame agora no WhatsApp e tire suas dúvidas!

Fale pelo WhatsApp